terça-feira, 29 de junho de 2010

Por falar em mim

Escrevo por inspirar.
Pra respirar.
Pra ser.

Eu escrevo para a liberdade.
Para ir além daqui.
Pra sair de mim.

Eu escrevo pro dia-a-dia.
Pra distrair.
Pra expor, pra me expor.

Escrevo, o que pra mim é natural
(Tudo culpa de Clarice e João Cabral).
Eu escrevo também pra falar.
Pra provar que não sei rimar.

Eu escrevo errado e às vezes acerto.
Mas eu não escrevo pra acertar.
Eu escrevo pra tentar falar de amor,
Pra parecer um pouco brega.
Eu escrevo pra ler e rir depois.

Escrevo pra não ter distância.
Pra não existir tempo.
Pra me sentir perto.

Escrevo pra ser primeira pessoa do plural.
Pra lhe conhecer
E pra deixar que me conheça também.

Escrevo de olhos fechados.
A mente aberta, como tela em branco.
Vendo cores em palavras,
Deixo-me correr pelo papel.
Vou pintando.
Vou escrevendo.

Escrevo pra que minhas cores,
Não sejam mais minhas.
Eu escrevo porque espero
Que elas também possam colorir você.

5 comentários:

Marco..^^ disse...

Escreve por que as palavras querem sair, elas tem que sair, assim como num parto..
amo vc :**

Danniel Rude disse...

Escreve porque o eterno dentro de si,
É muito maior que o efêmero.
Pois as asas coloridas das palavras,
Arrebentam em imortalidade.

Tô virando teu fã?!
;)

Vanessa Albuquerque. disse...

Só de te ler, me dá vontade de te ter perto de novo. Às vezes te esqueço, mas quando me lembro (quase nunca, quase sempre), dá uma saudade, sinto um amor enorme, amor guardado, amor que não teve tempo de dar as caras. Só pra constar... acho que vou pintar as pontas do meu cabelo de loiro. Obrigada, hahaha. :* Vemcá!

Marina Flora disse...

O amor pelo visto, tem asas coloridas e voa pra perto sempre que a saudade aperta.

Obrigada pelas palavras gente e mais ainda, por terem tempo pra deixá-las!

Os versos seus, tão meus. disse...

Porque amor de verdade muda, mas nunca acaba.
É infinitivo infinito.