domingo, 14 de setembro de 2008

Carta ao meu querido

Chico já era chico mesmo antes de ser.
Chico já era chico mesmo antes deu escrever.
Chico era chico a cada frase.
E foi se tornando mais chico a cada " do começo".
Chico arrancou-me lágrimas.
Chico que me fez sentir um orgulho danado dele, e de mim.
É, Chico salvou o dia.
Chico salva o dia, porque ele não cala a boca, porque ele arranca sorrisos meus e seus.
Chico não sabe cantar, mas canta.
Chico não sabe contar piadas, mas conta.
O que Chico sabe mesmo é interpretar.
E isso, como Chico faz tão bem.
Chico já era chico, que já foi chicó, que sempre teimava em ser Chiquito.
Chico como é bom te amar!
Chico pra sempre vai ser Chico, meu querido!
Mesmo que o sol não brilhe como antes.
Chico vai ser Chico até mesmo que as pessoas não caminhem pelas ruas de Paris.
Chico sempre vai ser Chico porque sempre vai existir essa saudade sufocante dos nossos dias quentes em Copacabana.

2 comentários:

Matheus Barros disse...

para os que nao me conhecem prazer chico *____*

Os versos seus, tão meus. disse...

só quem conhece sabe! sentimento de nostalgia...